nião autorizou repasse de mais R$ 17,2 milhões ao Município; montante soma-se aos R$3,2 milhões, já autorizados em abril. Recursos serão aplicados em serviços de limpeza e remoção de resíduos


O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, acaba de autorizar o repasse de R$ 17,2 milhões ao município de Guarujá, para execução de serviços de limpeza e remoção de resíduos provenientes do escorregamento das encostas, causados pelas fortes chuvas do início de março. O recurso será aplicado nos morros Barreira do João Guarda, Cachoeira, Engenho e Bela Vista (Macaco Molhado).


A liberação da verba veio por meio da Portaria 1.748, publicada no Diário Oficial da União (DOU), no último dia 22. O montante soma-se aos R$ 3,2 milhões que já haviam sido autorizados em abril. Com isso, o Município foi contemplado com pouco mais de R$ 20 milhões para ações de recuperação dessas quatro áreas.


Parte dos recursos é destinada para a limpeza urbana de vias públicas, restauração de unidades de saúde deterioradas pelos impactos das chuvas torrenciais e demolição de casas interditadas, localizadas nas áreas onde houve deslizamento de terra. Os remanescentes para limpeza e remoção de resíduos de vegetação, terra, construção civil, entre outros resquícios ocasionados pelos deslizamentos.


Recursos estaduais

A Prefeitura de Guarujá iniciou as obras de contenção no Morro da Bela Vista –conhecido também como Morro do Macaco Molhado, uma das áreas mais afetadas pela tempestade do início de março. O local receberá um investimento de aproximadamente R$ 25 milhões, fruto de um convênio firmado com o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional.


Em razão dos trâmites burocráticos, que compreendem a fase do pleito, assinatura do termo e a liberação dos recursos, o Município ficou com um tempo menor para execução dos serviços. O prazo de execução das intervenções era de 180 dias a partir do dia do evento.


No último mês, a empresa contratada começou as intervenções no local, onde estão sendo executados serviços de sondagem, topografia, canteiro de obras e limpeza do terreno com uso de maquinários.


Por ser a cidade mais afetada pelas fortes chuvas, Guarujá ficou com metade dos R$ 50 milhões disponibilizados pelo governador João Dória às cidades da Baixada Santista. Os outros R$ 25 milhões foram divididos entre Santos e São Vicente. A solicitação de liberação dos recursos foi realizada na primeira quinzena de março.