Deputado foi votar de cadeira de rodas pela aprovação da nova Previdência

Ex-ministro do Turismo do governo de Michel Temer (MDB), o deputado federal Marx Beltrão (PSD-AL) deu uma demonstração de compromisso com a Reforma da Previdência, indo de cadeira de rodas à Câmara dos Deputados nesta terça-feira (9), para votar na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que trata do tema. O deputado foi operado há apenas três dias e está impossibilitado de andar pelos próximos 40 dias devido à cirurgia para a reconstrução do tendão de Aquiles.

O coordenador da bancada federal alagoana embarcou no mesmo dia da sessão em voo de Maceió (AL) a Brasília (DF). E chegou à Câmara dos Deputados de cadeira de rodas, à noite, quando havia a perspectiva de se votar o mérito da reforma pelo menos em 1ª discussão.

“Precisamos fazer o Brasil avançar e, para isso, votar uma reforma justa é fundamental. Combater privilégios e garantir aposentadoria digna para quem mais precisa foram os pontos que tiveram minha defesa na discussão desta PEC. Conseguimos avanços quanto ao BPC e a aposentadoria do trabalhador rural. Agora é votar a proposta e buscar uma reforma que possibilite um passo adiante rumo ao desenvolvimento do Brasil”, afirmou o deputado que foi operado no sábado (6).

Há duas semanas, Marx Beltrão rompeu o chamado tendão de Aquiles, durante uma partida de handebol. O tendão é um dos mais importantes e resistentes tendões do corpo, sendo um dos responsáveis pelos movimentos de flexão do joelho e flexão do tornozelo. A sua ruptura impossibilita o ato de caminhar e outras funções que envolvem o tornozelo e pé.

Depois de demonstrar junto a 330 parlamentares que existe base de apoio para aprovar a Reforma da Previdência, resistindo às tentativas de obstrução da matéria, com a rejeição do pedido de retirada de pauta apoiado pela minoria de 117 integrantes da oposição, o deputado Marx Beltrão deve retornar à Câmara nesta quarta-feira (10), para votar e aprovar o mérito da PEC em duas discussões.

Categoria:BRASÍLIA